TrotaMerica

Estallido de un símbolo Internacional: “Por favor autoridades, tenham piedade, devolvam minha dignidade…”

DIARIO URUGUAI Desde Livramento RECIBIMOS Y PUBLICAMOS.
parque rivera
Edgar Soares Anchieta‎ en S.O.S – Em defesa do Parque Internacional
18 h ·
Desabafo de um Símbolo
Tenho consciência disso, já nasci em meio à polêmica, me usaram para resolver um impasse de muitos anos. Depois de acirrados debates, reuniões e argumentos, finalmente fui concebido. Festejado, passei a viver os melhores momentos que só a infância e adolescência podem proporcionar, recebi elogios e fui motivo de orgulho para meus conterrâneos. Lembro de verdadeiras romarias formada por pessoas de todas as raças e credos que vinham dos mais longínquos rincões só para me conhecer. Como símbolo, quanta honra para um fronteiriço, rodei o mundo propalando o que eu tinha de melhor, caráter de integração e paz entre os Povos. Por meu tapete petit poa passaram as maiores autoridades, e eu, em meu devaneio de ser símbolo, pensei que eles haviam me reconhecido, ledo e triste engano. Já em idade avançada, necessitando de atenção, meus irmãos começaram a me maltratar, cravando estacas em meu peito, dilapidando meus bens, abrindo novas trilhas que não eram meus caminhos. Em silencio esperei ajuda, sim, tinha esperança que meus tutores intercedessem e devolvessem o que era meu por direito, meus jardins, minhas plantas vivas transformadas em escultura. Mas não, simplesmente deixaram ir meu amigo técnico em topiária e de forma irracional contribuíram para me fragilizar ainda mais, com podas inadequadas, concedendo licença para que Parques de Diversões e uma infinidade de eventos me usassem de forma indiscriminada, sem nenhum zelo com minha saúde. Hoje, ancião, me acusam de ser sujo, anti higiênico, de fomentar a prostituição e de ser a principal causa da falta de segurança em uma área nobre, que sentem vergonha de mim. Ninguém pode mensurar minha tristeza quando ouço, quem considerava amigo, me desdenhar com frases que nunca imaginei ouvir. Resignado, prevendo um futuro que não desejo a ninguém, fico a me questionar, onde foi que errei?…Por que cheguei a este estado de total abandono?…A quem interessa minha debilidade?…Sou eu realmente culpado pelo desleixo, sujeira e falta de segurança?. Se tivessem dado atenção que sempre mereci e pelo que represento, não só para esta fronteira, mas também ao mundo, hoje estaria reinando absoluto sem precisar ser edificado. Em meio a discussões, rusgas e acusações, provo o sabor amargo da vergonha por ser pivô de uma situação que não provoquei. Pela primeira vez em minha vida,mesmo com o Povo a meu lado, não me sinto digno de ostentar o titulo de Símbolo de Integração. Por favor autoridades, tenham piedade, devolvam minha dignidade…

Noticias relacionadas

Daniel Mazzone:”He sostenido en un artículo anterior, que el conflicto entre Apple y el FBI nos compete…"

Eduardo Merica

Praça internacional: A espera de respostas de esta carta que nos foi enviada

Eduardo Merica

Conferencia sobre la mujer en Uruguay

Eduardo Merica

Deja un comentario